Ferramentas de Utilizador

Ferramentas de Site


lenda_do_poco_negro_ou_do_poco_dos_mouros

Lenda do Poço negro ou do Poço dos Mouros

Cedrim. União das Freguesias de Cedrim e Paradela.

“Um cavaleiro Cristão, que vivia num acampamento nas margens do Rio Vouga, um pouco acima da Cascalheira e do lado de Cedrim, apaixonou-se por uma bonita moura que vivia na margem contrária e que correspondia ao amor que ele lhe dedicava.

Eles encontravam-se às escondidas ou no silêncio da noite, até que o cavaleiro se decidiu a raptá-la para o seu acampamento, contra a vontade dos seus pais. O fato de ser moura e não ser cristã, não foi bem aceite. E ele, ao verificar isto e com medo de ser punido, retirou-se para a floresta, onde após aturadas buscas, os cristãos o encontraram.

Sentindo-se perseguido, e sabendo que, sozinho, nada poderia fazer, lançou-se para o rio, esquecendo-se, todavia, que nao sabia nadar. Quando se atirou à água bateu com a cabeça numa das muitas grandes pedras e morreu. Os pais arrependidos, choraram com a infelicidade do filho; e a moura, por ter perdido o seu apaixonado, vestiude de luto para a eternidade.”

Fonte

Bibliografia

  • Tavares, A. H. (2012). “Tradições Orais”. in Sever do Vouga Memórias de um Povo. Confraria Gastronómica de Sever do Vouga. Sever do Vouga. p. 23-24
lenda_do_poco_negro_ou_do_poco_dos_mouros.txt · Esta página foi modificada pela última vez em: 2020/05/11 19:09 (Edição externa)