Ferramentas de Utilizador

Ferramentas de Site


cabeco_do_cornecho

Cabeço do Cornecho

Localização

Cronologia

Indeterminado.

Descrição

Cabeço granítico sobranceiro ao rio Alfusqueiro. Em 1956 Augusto Baptista refere que na extremidade do monte denominado pelo povo de Cornêcho se “topam três amontoados de pedras toscas, sem nenhum aparelho, e que para ali foram levadas pelo homem (…). A disposição que estes amontoados guardam deixa perceber que serviram à construção de três ou quatro casas circulares em data muito remota (…) (Baptista, 1956: 83).

Segundo Ana Bettencourt eram visíveis á superfície, na década de 80 do séc. XX, derrubes de pedra que denunciavam a existência de uma estrutura circular, que ocupava toda a dimensão do cabeço (Bettencourt, 1988).

No entanto, a exploração de uma pedreira no local esventrou completamente a pequena plataforma referida, pelo que atualmente não é possível a observação de qualquer tipo de vestígio.

É bastante provável que a localização deste pequeno cabeço, muito abrupto, constituindo um excelente posto de controlo junto à curva do rio, pudesse ter albergado uma estrutura do tipo vigia talvez relacionada com a exploração mineira. O topónimo popular Casa da Moura ou Casa Moura é um dado que pode indiciar a existência de uma ocupção humana antiga do sítio.

Fontes

Bibliografia

  • Baptista, A. S. S. (1956). As pedras do Cornecho. Arquivo do Distrito de Aveiro, 86: 81-86.
  • Bettencourt, A. (1981). Contributos para a Carta Arqueológica do concelho de Sever do Vouga. Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Trabalho escolar apresentado ao Instituto de Arqueologia da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Policop
  • Bettencourt, A. (1988). Carta arqueológica do concelho de Sever do Vouga. Sever de Vouga, Portugal, 250p, policop
  • Bettencourt, A. e Rebelo, T. (1988/89). Monumentos megalíticos da Serra do Arestal (Sever do Vouga Vale de Cambra). Inventário preliminar. “Portugália”. Porto. Nova série:9-10: 7-30
  • Castro, L. A., Ferreira, O. V. e Viana, A. (1957). Acerca dos monumentos dolménicos da bacia do Vouga. Actas do 23º Congresso LusoEspanhol para o Progresso das Ciências. Coimbra. pp. 471-481
  • Leisner, V. (1998). Die megalithgrãber der iberischen halbinsel. Der Western. Walter de Gruyter. Berlin - New York
  • Pêgo, M. C. C. (2002). Roteiro do Megalitismo - Legados de Sever do Vouga. Câmara Municipal de Sever do Vouga.
  • Ramos, F. S. (1998). Sever do Vouga - Uma Viagem no Tempo. Sever do Vouga. Câmara Municipal de Sever do Vouga
cabeco_do_cornecho.txt · Esta página foi modificada pela última vez em: 2020/05/11 19:09 (Edição externa)