fbpx

Sítio do Rodo: novos dados publicados

No último número da revista Arqueologia & História, da Associação dos Arqueólogos Portugueses, foram publicados dois artigos sobre o sítio paleolítico do Rodo, Couto de Esteves.
Alguns dos materiais deste importante sítio arqueológico podem ser vistos no Museu Municipal, estando os restantes na Reserva Arqueológica Municipal.

Um dos artigos intitula-se “Contextos de descoberta e desafios do estudo dos sítios pré‑históricos do Aproveitamento Hidroelétrico de Ribeiradio‑Ermida“, da autoria de Sérgio Gomes e outros.

Este artigo pretende dar a conhecer o contexto de descoberta de três sítios pré-históricos identificados no âmbito da construção do Aproveitamento Hidroelétrico de Ribeiradio-Ermida: Rôdo, Vau e Bispeira 8; e apresentar, em traços gerais, a diacronia da sua ocupação. A área onde se localizam estes sítios correspondia, até 2014, a um vazio de pesquisa que condicionou o planeamento dos trabalhos de arqueologia preventiva, desafiando as equipas que se encontravam a executar os trabalhos, e a comunidade de arqueólogos em geral, a encontrar estratégias para ultrapassar tais constrangimentos. Deste esforço resultou um reforço do potencial patrimonial do vale do Vouga e um contributo para o conhecimento da sequência cronológico-cultural da pré-história regional.

Outro artigo, da autoria de Cristina Gameiro e outros, traz-nos “Contributos para a caracterização do período tardiglaciar no Médio Vouga: a indústria lítica do Rôdo, Vau e Bispeira 8“.

Os autores apresentam uma análise sintética das modalidades de produção, transformação e utilização da utensilagem lítica recuperada no Rôdo, Vau e Bispeira 8, procedendo-se também à sua comparação com os sítios análogos da Estremadura portuguesa e do Vale do Côa para afinar a integração crono-cultural das distintas ocupações humanas identificadas.
De destacar a indicações das eventuais proveniências do silex, que não se encontra na nossa região, e a partir do qual foram feitas inúmeras peças.

Dois importantes contributos para o conhecimento deste sítio, cujas informações serão incluídas no discurso de mediação patrimonial (ex. visitas guiadas).

Para ler os artigos, clique nos respectivos títulos.

A Associação dos Arqueólogos Portugueses teve a gentileza de oferecer dois exemplares deste número, que estarão disponíveis para consulta no nosso Centro de Documentação e no Fundo Local da Biblioteca Municipal.

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Reabrimos ao público com todas as medidas de segurança para que possa visitá-lo.

Horário: 3ª a Sábado: 10h-12h30 / 14-17h

Durante o estado de emergência, o Museu não abrirá aos Sábados à tarde.

Entrada Gratuita

As visitas guiadas para grupos estão suspensas, serão retomadas logo que possível.

Reabertura do Museu