fbpx

Sabia que… o Vouguinha era um incendiário?

Na década de 60 do séc. 20, acentuando-se nos inícios da década seguinte, eram inúmeros os focos de incêndio que surgiam nas áreas florestais ao longo da linha do Vale do Vouga. Rapidamente o velho comboio puxado por locomotiva a vapor, além do termo carinhoso de Vouguinha, ganhou o epíteto acusatório de “incendiário”.
Em a 19 e 20 de Agosto de 1972 lavra um violento incêndio que consumou uma grande área florestal. Foi o pretexto para que a CP decidisse encerrar a circulação na linha logo a partir do dia 28 de Agosto.
O velho Vouguinha que serpenteava a beira rio e a meia encosta, deu lugar ao transporte de passageiros em autocarros, no troço entre Sernada e Viseu e no ramal de Aveiro. Solução que rapidamente se verificou que não servia as populações.
A população manifestou-se, juntou esforços e lutou para a reposição do serviço ferroviário. E eis que veio da Revolução do 25 de Abril de 1974, muitas das aspirações do Povo português tiveram eco e foram conquistadas.
A reposição da circulação do Vouguinha foi uma delas, logo a 1 de Junho de 1975. Não com o velho cavalo de ferro a fumegar pelas estribeiras, mas com automotoras diesel. No entanto, o serviço rodoviário mantinha-se, e o desinvestimento na linha e material circulante foi cavando um fosso difícil de superar. A 1 de Janeiro de 1990 foi definitivamente encerrada a circulação no troço entre Sernada e Viseu, e o Vouguinha deixou de fazer parte do quotidiano dos severenses.

Este mês lançamos a questão: “Sabia que… os romanos exploraram as nossas minas?
Veja na edição do Jornal Beira Vouga já nas bancas!

Veja os outros artigos publicados nesta série, aqui.

Partilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

No termos do Decreto 3-A/2021, de 14 de Janeiro, o Museu está encerrado até 30 de Janeiro, devido ao estado de emergência.
Apesar de estarmos encerrados, ESTAMOS ON com diversos conteúdos disponíveis no nosso sítio na Internet.

Estamos encerrados mas ESTAMOS ON