10 – Fé

Monumentos de fé, assim são as igrejas, as capelas, os cruzeiros e as alminhas que proliferam pelo concelho de Sever do Vouga. A força da sua religiosidade manifesta-se na simplicidade das linhas que definem a arquitetura da igreja matriz de Sever do Vouga ou na exuberância decorativa da fachada da igreja de Cedrim. Por outro lado, as capelas, isoladas ou anexas às casas senhoriais, são o convite à vivência da fé de uma forma mais íntima, sem, contudo, deixar de apostar na sua decoração arquitetónica.

Os cruzeiros ornamentam os adros e praças do concelho, e recordam os passos da Paixão de Cristo representada, principalmente, na decoração do cruzeiro de Silva Escura.

A relação das gentes de Sever com a morte ficou exposta nas alminhas que proliferam nos caminhos e encruzilhadas do concelho, incitando à oração das almas do purgatório. Estas manifestações de arte são uma profissão de fé, renovada em cada esquina, em cada pedra, em cada imagem que anunciam a crença do povo de Sever do Vouga.

Muito perto deste museu encontrava-se, encastrada num muro, este silhar de granito com a palavra gravada “MITRA”.
Trata-se de um marco de propriedade da mitra (igreja) da Diocese de Aveiro fundada, em 1774, compreendendo, no seu seio, diversos territórios até então pertencentes à diocese de Coimbra, entre os quais se incluía Sever do Vouga.

Para saber mais